Biometria de Frutos do Mandacaru (Cereus Jamacaru) Plantados em Áreas Degradadas no Seridó Paraibano

ARAÚJO, Ilka
PEREIRA, Frederico

Resumo

O objetivo geral deste estudo foi utilizar o mandacaru (Cereus jamacaru P. DC.) como ferramenta biológica na recuperação de áreas degradadas e estudar a biometria dos frutos oriundos deste plantio enquanto lavoura xerófila plantados no Seridó paraibano. Numa área de 160 m² dividida em duas parcelas de(80 m2), onde naprimeira parcela foram plantadas hastes de Mandacaru com a presença da parte apical; e na segunda parcela foram plantadas hastes de Mandacaru desprovidos da parte apical em covascom dimensões de 15,0 x 15,0 x 15,0 cm. A área fica localizada no sitio Serra Baixa município de Picuí. Foi analisado o índice de sobrevivência das plantas com avaliações quinzenais, mensurou-se suas funções de brotação, floração e até mesmo enraizamento e frutificação. A partir disto houve a coleta dos frutos para a análise da biometria dos mesmos. Esses frutos foram coletados, pesados e separados por parcela, posteriormente para análises individuais das características biométricas. Depois foi mensurada a espessura e o tamanho dos frutos, que tiveram a polpa e casca separadas posteriormente pesada. Quanto à biometria de seus frutos, os resultados não diferiram dos que encontram-se citado na literatura. O Mandacaru pode constituir uma agradável fonte de alimento, embora que ainda não sejam explorados comercialmente. O seu plantio é viável de modo a estabelecer uma lavoura xerófila, mesmo que em áreas degradadas, oportunizando uma produção de frutos que podem ser explorados gastronomicamente in natura ou em receitas que agreguem valor ao mesmo. Evidencia-se que o mandacaru pode ser uma ferramenta biológica de ocupação de espaços desertificados e ainda produzir frutos para consumo humano.

Citação

Artigo Completo

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.