Crescimento de Tomateiro-Cereja (Lycopersicon Pimpinellifolium) Irrigado com Águas Salinas

BARROS, Lidiane
FREIRE, José

Resumo

A Água salina na irrigação é uma alternativa para produção agrícola na região semiárida do Nordeste brasileiro. Ante a carência de pesquisas ligadas a essa temática, este trabalho objetivou os efeitos da salinidade hídrica no comportamento vegetativo em plantas de tomateiro-cereja. O experimento foi instalado em viveiro telado, com 50% de sombreamento, em delineamento inteiramente casualizado, referente ao uso de seis níveis de água de irrigação (0,5; 2,0; 3,5; 5,0; 6,5 e 8,0 dS m-1) e oito repetições. As variáveis analisadas foram taxas de crescimento absoluto e relativo em altura, em diâmetro caulinar e em fitomassa fresca epígea, dias para floração inicial,a fitomassa seca foliar, caulinar, radicular e total das plantas, alocações de biomassa foliar, caulinar e radicular.A salinidade da água de irrigação proporcionou mesmas tendências de redução declinadas nas taxas de crescimento absoluto e relativo em altura, taxa de crescimento absoluto da fitomassa fresca epígea, na fitomassa seca foliar, caulinar, radicular e total, na alocação da biomassa caulinar e nos dias de floração da cultura. As variáveis, taxas de crescimento absoluto e relativo do diâmetro caulinar, taxa de crescimento relativo da fitomassa fresca epígea e alocação da biomassa radicular, não foram influenciadas pelo aumento da condutividade elétrica da água de irrigação. A alocação da biomassa foliar foi o indicador que melhor representou o efeito do estresse salino e obtiveram crescimento linear aos tratamentos.

Citação

Artigo Completo

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.