Irrigação do Milheto (Pennisetum Glaucum) com Água Residuária no Seridó Paraibano

DANTAS, Prisana
NASCIMENTO, Joab

Resumo

O milheto (Pennisetum glaucum (L.) R.Br.) é considerado o sexto cereal mais importante do mundo, é empregado tradicionalmente com dois propósitos: para consumo humano, e forragem, na forma de capineira ou pasto, na qual tem sido utilizado no Brasil para alimentação do gado. O milheto em consorcio pode contribuir com 65% da fitomassa produzida e elevando sua produtividade em 13%, em comparação ao cultivo isolado do milheto. Diante da ausência de estudos do milheto X feijão lab-lab, o presente trabalho objetivou avaliar o crescimento e a produção do milheto (Pennisetum glaucum (L.) R.Br.) irrigado com água residuária sob consorcio com feijão lab-lab (Dolichos lab lab). O experimento foi conduzido no Sítio Caboré, que fica aproximadamente a 1 km do município de Frei Martinho-PB, e foi desenvolvido no período de janeiro a abril de 2017. O experimento foi conduzido em delineamento experimental em blocos ao acaso, com parcelas subdivididas no espaço, sendo cinco lâminas (40, 60, 80, 100 e 120% da água disponível) em consorcio com feijão lab-lab (com e sem) na subparcela. A semeadura das duas culturas foi distribuída no espaçamento de 0,60m x 0,30m (linhas x plantas). Foi utilizado um sistema de irrigação por gotejamento com emissores espaçados a cada 30 cm e vazão unitária de 2,0 L/hora/emissor. A água residuária tratada foi proveniente da Estação de Tratamento de Esgotos – ETE do município de Frei Martinho. A irrigação era feita a cada dois dias, com lâminas aplicadas de 233, 269, 305, 340 e 376 mm, respectivamente. A coleta de dados foi realizada 70 dias após a semeadura. As variáveis mensuradas foram: AP - altura da planta (cm/planta); AF - área foliar (cm²/planta); NF - número de folhas (und./planta); DC - diâmentro caulinar (mm/planta); SPAD; MV - matéria verde (g/planta); MS - matéria seca (g/planta). Para a avaliação foram selecionadas 3 plantas aleatoriamente nas linhas centrais. As três plantas foram avaliadas e obteve-se um valor médio por parcela experimental. Houve diferença significativa em relação ao crescimento da planta, área foliar e número de folhas existentes. Já o diâmetro caulinar e SPAD não houve efeito significativo das lâminas de irrigação, foi observado uma média de 11,197 mm/planta e 60,952 un., respectivamente. Houve diferença significativa em relação a matéria verde e matéria seca, que apresentou um crescimento linear com incremento de 2,55 e 0,43 g/planta/mm, respectivamente, no intervalo do estudo. A utilização de água residuária pode ser uma alternativa de irrigação para o milheto, principalmente em áreas com pouca disponibilidade de água, como a Região do Seridó Paraibano. As plantas de milheto apresentaram elevado número de folhas e alta área foliar quando aplicado à lâmina de irrigação de 300 mm de água residuária. O milheto apresentou alta conversão em matéria verde e seca quando submetido à lâmina de 275 mm de irrigação com água residuária. O consorcio de milheto X feijão lab-lab não interferiu na produção do milheto.

Citação

Artigo Completo

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.