Programa de valorização da vida: Recortes da QVT de uma empresa de saneamento básico em João Pessoa-PB

Silva, Cássia Camila Paulino da

Resumo

Este estudo possui uma natureza aplicada, método indutivo, abordagem quali-quantitativa e objetivo de caráter descritivo que procurou avaliar a importância do Programa de Valorização da Vida (PVV) como estratégia de promoção da Qualidade de Vida no Trabalho, sob a ótica dos colaboradores da CAGEPA. Além de delinear o perfil sócio demográfico dos pesquisados; Identificar as ações propostas pelo programa e as estratégias utilizadas pela organização para sua divulgação; Verificar a opinião dos colaboradores sobre as ações do PVV e a relação com sua qualidade de vida no trabalho; Evidenciar a percepção dos gestores e coordenadores do programa sobre as dificuldades para sua implantação e quais as perspectivas; Descrever a incidência dos casos atendidos pelo programa nos últimos anos (período 2014-2015) e comparar a opinião dos “participantes” do PVV, com os resultados dos “não participantes”. Quanto aos procedimentos técnicos, foi realizada uma pesquisa bibliográfica e uma pesquisa documental. A população do estudo foi o quadro de colaboradores da CAGEPA central, sua amostra foi não probabilística acidental constituída por 35 indivíduos. Para a coleta de dados foi realizada uma entrevista semiestruturada com quatro perguntas subjetivas e um questionário estruturado com doze afirmativas objetivas e uma subjetiva, dividido em duas partes, a primeira com o intuito de traçar o perfil sócio demográfico dos pesquisados e a segunda sobre a relação do PVV com a QVT. Através da análise quantitativa verificou-se que a grande maioria dos colaboradores "não participantes" e “participantes” do programa alegou considerar o PVV muito importante enquanto estratégia de promoção da QVT na empresa. Um número significativo de respondentes que não participam do PVV afirma já ter ouvido falar do programa, porém, não conhecem detalhadamente as ações que ele desenvolve na empresa. Foi constatado que na maioria das vezes o programa é associado apenas ao tratamento de dependentes químicos, ou seja, as demais ações não são reconhecidas pelos colaboradores, o que evidencia a necessidade de elaboração de uma nova estratégia de divulgação interna das atividades do programa. Por meio da análise qualitativa pôde-se concluir que, para a equipe gestora os colaboradores esperam que o PVV melhore sua qualidade de vida, ajudando-os a suprimir algum tipo de dependência química ou tornando-os indivíduos mais tranquilos e com estilos de vida mais saudáveis. Porém, grande parte desses colaboradores pensa que o PVV promove a QVT pelo fato de apoiá-los e ajudá-los através das palestras, reuniões e atendimentos individuais.

Citação

Artigo Completo

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.