ANÁLISE SOBRE A ABORDAGEM DA QUÍMICA AMBIENTAL NO ENSINO DE QUÍMICA DO IFPB – CAMPUS JOÃO PESSOA

Silva, Isla Marcolino da

Resumo

A Educação Ambiental no Brasil teve seu processo de institucionalização no ano de 1973 com a criação da Secretaria Especial do Meio Ambiente (SEMA), vinculada à Presidência da República. Após anos de debate, em 1997 foram aprovados os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCNs), que se trata de um elemento de apoio as escolas e aos docentes durante a elaboração do seu projeto educativo, sugerindo procedimentos e ações no cotidiano escolar, tal como a necessidade de tratar de alguns temas sociais urgentes, denominados como temas transversais, são eles: meio ambiente, ética, pluralidade cultural, orientação sexual, trabalho e consumo. A temática “meio ambiente” é tratada como tema transversal e deve ser trabalhada ressaltando os aspectos sociais, econômicos, políticos e ecológicos. Em razão disso, @s professores e professoras no processo de ensinoaprendizagem d@s discentes possuem um papel inestimável, por se tratar de facilitadorxs de conhecimento, pois a estrutura da sua prática educativa difunde o conhecimento, respeitando e ampliando o conhecimento prévio e as experiências d@s discentes. À vista disso, este trabalho objetivou analisar a abordagem do ensino de química ambiental nos planos de ensino, como também nos livros didáticos adotados pela instituição e no planejamento d@s professores e professoras do componente curricular química. Utilizando a análise de conteúdo como segmento metodológico, referenciado por Bardin, aplicado a discursos ou conteúdos diversificados. Um método que oscila entre a objetividade e a subjetividade. Constatou-se divergências entre os propósitos dos documentos que precisam ser diluídas, a fim de que todos os objetos de estudo caminhem por uma única via.

Citação

Artigo Completo

Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.