Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorSILVA, GABRIEL-
dc.date.accessioned2021-05-24T12:45:54Z-
dc.date.available2021-05-24T12:45:54Z-
dc.date.issued2021-04-19-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ifpb.edu.br/jspui/handle/177683/1297-
dc.description.abstractOs longos períodos de estiagens que assolam a região sertaneja do nordeste brasileiro desencadeiam inúmeros problemas sociais, prejudicando a qualidade de vida de milhares de nordestinos, ano após ano. Esses problemas geralmente são intensificados pela falta d’água na região durante esses períodos. Para reverter essa situação, diversas políticas públicas relacionadas ao combate à seca foram desenvolvidas, com o objetivo de sanar ou, pelo menos, minimizar os impactos causados pela falta d’água. Diante dessa problemática, tendo como justificativa melhorar a qualidade de vida das populações dos municípios do sertão pernambucano de Ingazeira, Tuparetama, São José do Egito e Tabira, o Departamento Nacional de Obras Contra as Seca (DNOCS) construiu, no município da Ingazeira, a Barragem de Cachoeirinha, com capacidade de aproximadamente 49 milhões de m³ de água, que servirá para abastecer a população ribeirinha que convive nos arredores da barragem e na zona urbana desses quatro municípios. A construção desse empreendimento atingiu uma parcela territorial significativa desses quatro municípios, gerando impactos de ordem socioambiental expressivos. Os resultados demonstram que a implementação dessa barragem na localidade trouxe para os moradores ribeirinhos melhores condições de acesso à água. No entanto, os impactos de caráter social deixados por ela têm preocupado e prejudicado bastante a população ribeirinha que atualmente sofre para se locomover de um local para outro, em virtude da obstrução causada pelas águas das principais vias de acesso e com o corte do fornecimento de energia elétrica em algumas localidades, deixando claro o descaso dos órgãos governamentais responsáveis pela execução da obra. Já com relação aos impactos de caráter ambiental, a construção desse empreendimento desencadeou uma perda significativa da vegetação nativa em decorrência dos processos de desmatamento e limpeza da vegetação, ocasionando assim uma mudança na paisagem local. A metodologia adotada nesta pesquisa foi pautada no levantamento bibliográfico, na análise de documentos e coleta de dados referentes à obra e na pesquisa de campo que teve como suporte a aplicação de questionários a alguns moradores que residiam nas comunidades próximas da barragem.pt_BR
dc.language.isoptpt_BR
dc.subjectImpactos socioambientaispt_BR
dc.subjectConstrução de barragenspt_BR
dc.subjectSemiáridopt_BR
dc.titleAnálise descritiva dos impactos ambientais e sociais da barragem de Cachoeirinha no município de Ingazeira - PEpt_BR
dc.typemasterThesispt_BR
ifpb.abnt.categoryMonografiapt_BR
ifpb.abnt.grantorInstituto Federal da Paraíba - Campus Monteiropt_BR
Appears in Collections:Desenvolvimento e Meio Ambiente

Files in This Item:
File SizeFormat 
Monografia_GABRIEL FERNANDO SILVA.pdf3,59 MBAdobe PDFView/Open