Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.authorNASCIMENTO, José-
dc.contributor.authorSILVEIRA, Thiago-
dc.contributor.authorPEREIRA, Frederico-
dc.date.accessioned2018-07-10T19:03:32Z-
dc.date.available2018-07-10T19:03:32Z-
dc.date.issued2018-07-10-
dc.identifier.urihttp://repositorio.ifpb.edu.br/jspui/handle/177683/352-
dc.description.abstractO Semiárido brasileiro apresenta importantes transformações, em grande parte, causadas por ações antrópicas que buscam atender à determinadas necessidades. Entretanto, estas alterações na vegetação de Caatinga, ocorrem de maneira que provocam importantes efeitos e/ou impactos ambientais, acarretando em problemas socioeconômicos neste espaço geográfico. Neste sentido o presente trabalho realiza uma análise espaçotemporal da cobertura vegetal e da precipitação pluviométrica, na bacia hidrográfica do Rio Picuí para os anos de 2001 e 2015. Para isto, com o uso do software de SIG ArcGIS 10.1, nas análises da vegetação foram empregadas imagens dos satélites LANDSAT 7 e 8, através da aplicação do Índice de Vegetal por Diferença Normatizada (IVDN). Nos aspcetos geo-geomorfológicos utilizou-se o Modelo Digital de Elevação (MDE) extraído do produto SRTM. Já na análise espaçotemporal climatológica, foram usados dados observados de precipitação das estações de monitoramento (Baraúnas, Frei Martinho, Picuí, Nova Floresta e Nova Palmeira), através do método de interpolação Inverso do Quadrado da Distância (IDW). E a caracterização morfométrica da referida bacia hidrográfica foi realizada através de índices morfométricos. Os resultados obtidos apontaram que na bacia predominam altitudes entre 348 a 728 m, a declividade apresenta-se acentuada em cerca de 16% da área total da bacia, são encontrados os tipos de solos são: LUVISSOLOS, LATOSSOLOS e NEOSSOLOS. No que refere-se a morfometria, a bacia apresenta uma rede de drenagem dentrítica e de 5º ordem, além de ter uma baixa probabilidade de grandes enchentes, devido sua forma alongada. Com o IVDN demonstrou-se que para os anos estudados, a vegetação concentra-se, na sua maioria, na porção Leste da bacia, as modificações na cobertura vegetal demonstraram-se significativas para algumas classes (Subarbustiva rala e Subarbustiva aberta, cujas áreas diminuíram em 2015, 3,2% e 2,3 %, respectivamente). Acerca da espacialização da precipitação os volumes mais expressivos correspondem às áreas a Leste e Nordeste da bacia hidrográfica. Deste modo, o estudo apresenta uma relação espaçotemporal significativa entre a vegetação e a precipitação. Portanto, evidenciou-se que, a utilização dos procedimentos métodos apresentou significativa eficiência para o objetivo do estudo. Uma vez que permitiu analisar as transformações de maneira satisfatória na bacia hidrográfica do Rio Picuí.pt_BR
dc.subjectSemiáridopt_BR
dc.subjectVegetaçãopt_BR
dc.subjectPrecipitaçãopt_BR
dc.subjectÍndice de vegetaçãopt_BR
dc.titleAnálise Espaçotemporal da Cobertura Vegetal e da Precipitação Pluviométrica na Bacia Hidrográfica do Rio Picuípt_BR
dc.typebachelorThesispt_BR
ifpb.abnt.categoryTCC de Especializaçãopt_BR
ifpb.abnt.grantorIFPB Campus Picuípt_BR
Appears in Collections:Ciências Agrárias

Files in This Item:
File SizeFormat 
06 - TCC 2017 - José Jerônimo.pdf822,63 kBAdobe PDFView/Open